Biologia Molecular | Poligene


A Biologia Molecular está direcionada ao estudo da estrutura do material genético.

O conhecimento adquirido através do seqüenciamento do DNA humano é importantíssimo. Os novos estudos na análise genética fizeram surgir uma nova era na Medicina que está permitindo aos médicos detectarem doenças em estágios iniciais e realizando diagnósticos mais precisos. A pesquisa está direcionada para que sejam customizadas drogas e tratamentos médicos adequados à característica genética de cada indivíduo. Esse entendimento genético direciona para tratamentos mais efetivos. As técnicas da Biologia Molecular oferecem maior sensibilidade e especificidade que as técnicas convencionais, além de oferecer a detecção de inúmeras doenças e infecções não detectadas por outros procedimentos.

A Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) é uma das técnicas de Biologia Molecular mais utilizadas atualmente pelos laboratórios. A PCR é um método de amplificação do DNA no qual uma fita simples de DNA é usada (in vitro) como molde para a síntese de novas cadeias complementares sob a ação da enzima polimerase. Ao término da reação serão produzidos mais de 250 milhões de cópias de uma determinada seqüência de DNA em fita dupla, uma vez que o número de cópias cresce de modo exponencial a cada ciclo. Isso garante ao método da PCR alta sensibilidade.

Normalmente, apenas uma parte específica e selecionada da cadeia de DNA é copiada. O uso dos oligonucleotídeos (primers), garante que apenas seja amplificado o fragmento que se deseja, minimizando consideravelmente resultados falso-positivos e falso-negativos.

A pequena quantidade de amostra exigida para execução das análises é outra vantagem significativa da técnica da PCR, além de dispensar as sondas radioativas e a clonagem gênica. Esta técnica está substituindo com melhor precisão os procedimentos convencionais de diagnóstico em doenças infecciosas e bacterianas.

O processo de PCR consiste em vários ciclos, geralmente entre 15 e 30, e cada ciclo é composto pelos seguintes passos:

Desnaturação: (94-96ºC, 30-600 segundos). Durante a desnaturação, a cadeia dupla do DNA é separada em duas cadeias simples.

Anelamento: (45-80ºC, 30-120 segundos). Durante o emparelhamento, os iniciadores ligam-se ao DNA de cadeia simples e a DNA polimerase liga-se aos iniciadores emparelhados.

Alongamento: (65-80ºC, 30-120 segundos). Durante o alongamento, a DNA polimerase cria a cadeia de DNA complementar à medida que percorre o DNA de cadeia simples, incorporando desoxirribonucleotídeos presentes na reação.

Relação de Exames
  • Aspergilose (Aspergillus sp.M)
  • Bordetella – PERFIL
  • Bordetella bronchiseptica
  • Bordetella parapertussis
  • Bordetella pertussis
  • Chlamydia trachomatis
  • Citomegalovirus (CMV)
  • Epstein-Barr vírus (EBV)
  • Extração de DNA (Armazenamento / Encaminhamento)
  • Extração de RNA (Armazenamento / Encaminhamento)
  • Fator V de Leiden
  • Hepatite C (HCV) – Qualitativo
  • Herpes – PERFIL
  • Herpes 1 (HSV-1, Herpes simplex virus 1)
  • Herpes 2 (HSV-2, Herpes simplex virus 2)
  • Herpes 6 (HHV-6, Human Herpesvirus 6)
  • Herpes 7 (HHV-7, Human Herpesvirus 7)
  • Herpes 8 (HHV-8, Human Herpesvirus 8)
  • Mycobacterium – PERFIL
  • Mycobacterium avium
  • Mycobacterium intracellulare
  • Mycobacterium tuberculosis
  • Papilomavírus Humano (HPV) – Qualitativo
  • Pneumocystis carinii (Pneumocystis jiroveci)
  • t(9;22) (BCR/ABL)
  • Varicela zoster vírus (VZV)